quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Janela florida!


Uma janela florida muda qualquer ambiente, não é mesmo? As flores da foto são as famosas onze-horas (Portulaca grandiflora), se abrem quando o calor do sol chega e se fecham ao entardecer. Em tempos desse clima doido, tem aberto e permanecido assim até mais tarde.

Existem diversas outras opções para dar um colorido bonito nos seus vasos, no verão  então...diversas espécies dão o ar da graça: Gazânia (Gazania rigens), Torênias( Torenia fournieri) , Maria-sem-vergonha (Impatiens walleriana), sálvia (Salvia splendens) e muitas outras espécies.

Antes de escolher a planta que melhor se adaptará na sua janela, fique atento á luminosidade, quantas horas de sol recebe sua janela ou varanda. A planta precisa da luminosidade adequada para florir.
No caso das minhas preferidas, as onze-horas, pode ser sol pleno ou até uma meia-sombra (em casos de sol extremamente forte o dia todo, elas ficam mais sensíveis), terra boa e água, adubação a cada 15 dias, dependendo do adubo utilizado.

A mistura usada nos meus vasos é arenosa e rica em matéria orgânica:
1 parte de terra comum de jardim
1 parte de terra vegetal ou húmus de minhoca ou compostagem
1 parte de areia média (nem fininha, nem grossa demais)

Misture tudo e encha seu vaso, nesse caso, não usei nenhum material para drenagem, por isso, muito cuidado nas regas, elas não gostam de encharcamento.Nesse vaso foram usadas mudas de saquinho, retire o plástico com cuidado e distribua as mudas nos vasos e alterne as cores. Complete com a mistura de terra e pronto! 

 Depois de uma semana, já faço uma rega com adubo, depois repita a cada 15 dias. Prefira usar as formulações que são dissolvidas na água das regas, assim você ganha tempo e corre menos risco de uma superdosagem, como no caso dos adubos granulados, use sempre a quantidade indicada pelo fabricante.

Lembrando da formulação, o melhor adubo para flores deve ser rico em fósforo, a fórmula mais comum no mercado é o NPK 4-14-8. Leia sempre o rótulo ou pergunte a alguém que entenda do assunto.

A Portulaca grandiflora tem uma explosão de flores na primavera-verão, mas depois vai ficando debilitada e morre, isso é normal em plantas anuais, você precisa plantar novamente. Isso é legal porque dá sempre para manter um colorido novo na janela, variar é sempre bom com plantas, assim descobrem-se novas espécies, novos cuidados... e por aí vai!


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Mudas de tumbérgia-azul e sapatinho-de-judia

Tumbérgia-azul (Thumbergia grandiflora)

Sapatinho-de-judia (Thumbergia mysorensis)

Uma dica rápida: a trepadeira tumbérgia azul (Thumbergia grandiflora) e a sapatinho de judia (Thumbergia mysorensis) pertencem à mesma família, das Acantáceas, as folhas são bem parecidas, as flores bem diferentes. Com essas minhas andanças em viveiros , vi muita gente falando que comprou a tumbérgia  azul (bem mais comum e barata) pensando ser o sapatinho-de-judia, as mudas são bem parecidas. Ouvi essa dica de uma dona de floricultura: a diferença da folha é perceptível no toque, a tumbérgia-azul tem folhas ásperas, o sapatinho-de-judia tem folhas lisas.
Assim, fica mais fácil identificar e não levar enganado!


quinta-feira, 30 de maio de 2013

Vasos Mix de Suculentas

Estes são alguns dos meus vasinhos de suculentas, vou misturando as espécies e plantando. Antes de fazer isso é importante ter noção do tamannho e da forma de crescimento das espécies, sempre as de porte maior e que crescem para baixo na frente ou na lateral dos vasos.
 

Esse vasinho foi comprado 
simples,sem o aplique, depois, preguei com durepoxi. 
Esse verdinho no vaso não foi proposital. 
Está assim porque fica ao ar livre.
Não sei explicar porque no aplique e na
borda do vaso ele não apareceu.
Em alguns sites, ensinam a esfregar salsinha
amassada ou passar iogurte natural em volta.




O durepoxi do lado foi porque o vaso quebrou e não queria desfazer dele. Fica um pouco estranho, mas depois que a suculenta cresce, não dá nem pra perceber...




Vaso simples

Vaso tipo bacia

Duas espécies, sendo uma usada como forração.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Irrigação em vasos

 (Foto: Buildpedia)

O erro mais comum na jardinagem é o exagero na hora das regas. As plantas morrem muito mais por excesso do que por falta de água. Quando a gente fala em não encharcar a terra, mas deixar sempre levemente úmida surge muitas dúvidas.

Para ter certeza, encoste o dedo na terra do vaso e pressione levemente, se sair sujo, com um pouquinho de terra, está levemente úmido. Não adianta também dar uma borrifada de leve em cima do vaso, tem que jogar água com regador, até sair pelo buraco da drenagem do vaso, daí dá pra ver que a água passou por todo o perfil do vaso.

Em épocas frias como agora a freqüência de regas pode mudar, pois o vaso vai secar menos, principalmente se for um vaso de interior.

Em plantas com folhas finas, delicadas e menores, como os temperos, hortaliças, floríferas, arbustos em vasos, requerem uma quantidade razoável de água, use um regador do tipo chuveiro, no mínimo umas 3x/ semana.


 (Foto: Manaus Garden)

Plantas típicas de locais úmidos como samambaias e algumas orquídeas, gostam de lugares frescos, sem solo encharcado, se estiverem em placas, ou em jardins verticais, o ideal para criar um clima úmido, nas horas mais quentes do dia, é um pulverizador de pressão, eu uso geralmente no fim da tarde. Esse equipamento também é perfeito para aplicar adubos foliares. Já se estiverem plantadas em vaso, molhe o substrato com o regador chuveiro e use o pulverizador também em dias quentes (os antúrios e lírios-da-paz adoram!).


(Foto: Lojas Taqi)


Plantas com folhas grossas ou estruturas que evitam a perda de água como as suculentas, cactos, agaves, zamioculca e pacová, armazenam água nas folhas e caules, a frequência de regas é menor, eu uso um regador de bico fino, que molha mais somente a terra. Essas plantas raramente vão sofrer se você esquecer de regar durante uma semana ou mais... então, perfeitas pra quem não tem tempo ou viaja muito.

 
(Foto: F G Import)
 
É sempre bom lembrar: vaso plástico e plantas de interior se mantêm molhadas por mais tempo do que as plantadas em vaso de cerâmica e em área exterior. Crie turnos de rega adequados, por exemplo 2x/semana para vasos no interior, 3 a 4x/semana para vasos de exterior, cactos e suculentas 1x/10 dias abundantemente, e observe bem, se sentir que estão murchando aumente a quantidade, se estiverem molhadas ainda no próximo turno, diminua a frequência.
 
Estas são apenas algumas sugestões. Tudo vai depender do local (se é quente ou tem clima mais ameno), se é verão ou inverno, e é claro, da resposta de suas plantas.