sábado, 14 de março de 2009

Adubando vasos...



Eu falei aqui sobre adubação química, e também deixei clara minha preferência pela adubação orgânica. Não que eu não use a química de vez em quando, em certos casos, só ela mesmo pra resolver, daí é só optar por produtos não tóxicos.

Pra quem está dando os primeiros passos na jardinagem, a orgânica é mais segura, caso erre na mão, o resultado é bem menos desastroso, isso porque os orgânicos são absorvidos lentamente, ao contrário dos inorgânicos.

Os adubos orgânicos podem ser de origem vegetal ou animal, em decomposição ou já decompostos. Podem ser usados como adubo: húmus de minhoca, esterco de aves ou gado bem curtido, farinha de ossos, torta de mamona, até urina de gado dissolvida...

Aqui em casa fazemos a compostagem, com restos da cozinha e do jardim, a Elena, nossa amiga aqui do jardim explicou lindamente aqui. Eu faço numa escala maior, em uma espécie de caixa de madeira, de tempos em tempos vamos tirando o composto pronto e armazenando pra usar.

Além da compostagem, usamos muito o húmus de minhoca. Ambos são ricos em microrganismos benéficos, que no seu processo metabólico liberam substâncias benéficas no solo, e não vão fazer mal nenhum ás suas plantas, pelo contrário, vão melhorar a estrutura dele, fornecer nutrientes e ajudar na manutenção da umidade, ou seja, tornar o ambiente mais rico para suas plantas.

A torta de mamona é rica em nitrogênio e a farinha de ossos é rica em fósforo e tem também cálcio, a função do nitrogênio e do fósforo eu falei aqui. Para folhagens, pode-se usar a torta de mamona, já em floríferas use a farinha de ossos. A mistura dos dois em partes iguais também pode ser usada em hortas e vasos com temperos.

Não use essa mistura em jardins onde vivem cães soltos, a farinha de ossos os atrai e a torta de mamona é tóxica para eles (principalmente se seu cão ama fazer buracos no jardim!).

O esterco de gado ou aves deve ser sempre bem curtido, ou poderão fermentar (o processo libera muito calor) e matar suas plantas, isso para quem tiver o esterco em casa, aqueles encontrados no mercado já foram curtidos e podem ser usados normalmente.

Siga sempre a recomendação do fabricante quanto á quantidade, o composto preparado em casa, uso umas 100g por planta de pequeno porte, o esterco de aves 1 colher(sopa) não muito cheia para um vaso pequeno, daí façam uma média para vaso maiores (bom senso sempre!).

O adubo orgânico deve ser sempre incorporado no solo, com um ancinho mexa delicadamente a terra na superfície e misture-o, regue em seguida. Se seu vaso tem uma forração, com esse aqui embaixo, da minha amiga Suely, fica mais complicado, daí é só fazer assim:



Dissolver 1 xícara(café) de húmus de minhoca em 2L de água e regar normalmente ou fazer uma calda de esterco: misturar 1 K de esterco de gado bem curtido em 10l de água e deixar curtir de 8 a 10 dias. Diluir uma parte de calda em 9 partes de água e regar as plantas.

Caso você use adubação química somente, comece alternando com a orgânica, os adubos com torta de mamona e farinha de ossos, utilize a cada 3 meses, estercos a cada 40 dias e húmus a cada 30 dias. Em vaso de floríferas é ótima essa alternância.
Em algumas plantas mais sensíveis á adubação química eu só uso a orgânica, como é o caso das maria-sem-vergonha, avencas, samambaias, jiboia( sem acento...), bromélias, já em plantas aromáticas e medicinais eu também evito porque serão consumidas.


Bem... falei demais nesse post, o assunto é bem extenso e dá pano pra manga, qualquer dúvida é só falar aqui!

*********

Tenho um monte de posts atrasados de dicas e dúvidas dos amigos aqui do jardim, a partir dessa semana eu começo a postar um por um até conseguir responder a todos.
A Ana, me perguntou já a algum tempo sobre horta, esse vai ser o primeiro deles.

Bjos!

14 comentários:

Taty e Ana disse...

Este vou gravar no meu computador pra ter sempre acesso, claro com os devidos créditos!
Estava até então me utilizando do NPK,mas vou pensar com carinho!

Elena sem H disse...

Oi Grasi

Belo post, obrigada por me lincar.
Estou participando de uma oficina de horta de outono aqui em terras argentinas, no botânico de Buenos Aires :-)

Beijos,

Elena

BRUXINHA disse...

Oi Grasi, boa aula essa ai da adubação, vou reler com carinho pra aprender direitinho. Já coloquei em algumas plantas grandes uns quinze dias atras aqueles quadradinhos que duram por seis meses, comprei na floricultura. A farinha de osso não posso colocar pq tem a Peposa , tenho medo dela com o cheiro. O que coloco nas suculentas ? Fertilizante é a mesma coisa?

bjs Leila

Lucimara Scomparim disse...

Parceira, isso sim é que é um "POST AULA"!

Adorei!!!

Beijos

Lucimara

Nívea disse...

Olá Grasi,
Puxa vida vc é perfeita.
Adorei sua maneira didática de explicar. Muito bom.
Já plantei meu vasinhos de suculentas e cactos. Ficaram lindinhos.
Obrigada pelas dicas.
Beijos

Everton disse...

Oi, eu de novo, rs.

Minha esposa encrencou que quer uma jardineira com gardênias. Plantei 12 em uma jardineira que as acomodasse confortavelmente e, logo de cara, a única que tinha uma flor secou.

Fui pesquisar depois (é, isso está bem errado, rs) e vi que as gardênias gostam de solos ácidos. Fui a algumas lojas e todos os vendedores me fizeram uma cara de "a gente vende produtos que NÃO deixam o solo ácido". Então, por fim, gostaria de saber se você tem uma dica para chegar a esse resultado.

Novamente, parabéns pelo blog!

Grasiele disse...

Everton, muito obrigada pela visita e pelos elogios!
Aqui no Brasil nossos solos são naturalmente ácidos, não sei a mistura que você utilizou ou se foi substrato pronto, mas se vc usar 1 parte de terra comum, metade de areia e 1 parte de matéria orgânica,alcançará um melhor resultado.
A matéria orgânica é um acidificante natural do solo, vc pode usar húmus de minhoca, uma compostagem feita em casa, esterco de galinha ou gado. O que nós usamos para acidificar o solo é calcário, mas não é facil encontrá-lo em pouca quantidade.
Tente aí e depois me conte se deu certo.
Boa sorte!

Deneb disse...

Oi, Grasi! Vou seguir suas dicas para revitalizar um pezinho de catnip (erva-dos-gatos) que está ficando fraco. A calda de húmus a gente usa todo dia na hora de regar, ou tem que dar um tempo (tipo, uma semana entre as regas coma calda)?

Ah, esse catnip fica em vaso. Não sei se é o ideal para ele. Já me disseram algumas vezes que lugar de catnip é direto na terra. Não posso fazer isso ou meus gatos devoram a planta. Sério, acabam com ela mesmo: gato pira & rola em cima de catnip, e não para até não sobrar nada.

Para planta que devia ficar na terra, mas que tenho que deixar em vaso, qual é o tamanho mínimo de vaso recomendável? (meu vaso fica suspenso, se ficar pesado demais,não vou ter como pendurar).

Anônimo disse...

Parabens menina, amo a natureza ,sem ela a vida seria quase em preto e branco. Bom tenho uma duvida; Comprei um vaso lindo cheio de petunia perene coloquei em meu jardim de inverno, mais ela mostrou que naõ era seu local preferido, coloquei em minha varanda. As flores (que saõ lilas) , deram um sumiço.Ficou sem vida, ate o dia de hoje.Como fazer com que ela floreça, novamente? Aguardo ansiosa resposta.lilarts@ymail.com

yesrioclaro disse...

Gostaria de saber a quantidade de fertilizante NPK por vaso vaso...tenho vasos de 70cm por 70 cm e de 60cm por 60 cm para frutiferas e 30cm por 30 cm para ervas e flores.....
Nãoo saei qto colocar nas frutiferas....Se puder ajudar agradeço....Joaquim

yesrioclaro disse...

Preciso saber quantidade de NPK em vasos de frutiferas de 70cm por 70com e 60cm por 60 cm....

emerson disse...

oi bom dia,gostei da matéria muito rica e satisfatória , mas gostaria que me ajudasse, como faço para curtir o estérco de gado att .

Franciane disse...

olá! Eu gostaria de saber com relação às mini rosas vendidas em vasinhos do tamanho dos da mini suculentas. Comprei e já passei pra vasos desses de violeta. Senti que um vaso amou e está linda a rosinha. Até cresceu e com botões novos. Já outra ficando em um mesmo lugar parece mais sofrida e com as flores secando. Quanto a cortar os 5cm tem que ser agora que a rosinha rstá com flores tão lindas?

Rodrigo M. L. disse...

Grasi estava olhando seu blog e gostei muito meus parabéns. Meu nome é Rodrigo e também serei um futuro agrônomo. Tenho um blog e se vc quiser parceria comigo me mande um e-mail e comente.
manualdejardinagem.blogspot.com
rodrigomlacerda@ig.com.br